Postado em 06/11/13, às 12:19.
Arquivado em: ficção, textos

Nem era para eu estar postando aqui, porque o layout novo do blog ainda não está pronto, mas eu venho me sentindo tão inspirada para escrever que resolvi burlar as minhas regras e postar esse texto, para tirar um pouco a poeira daqui. Espero que o próximo post já seja para falar do visual novo do Confabulando, então até lá.

Mandei uma mensagem para o celular dele e fiquei aguardando na frente do prédio. Eu sabia que ele não me responderia, mas em alguns minutos estaria cruzando a porta do elevador e vindo em minha direção. Aguardei ansiosa, mexendo os pés descontroladamente, tentando disfarçar qualquer nervosismo que pudesse transparecer — provavelmente sem sucesso. Olhei no relógio algumas vezes e, apesar de estar com um pouco de pressa, sabia que tinha tempo para fazer o que precisava. E para vê-lo, principalmente.

Ouvi o barulho do portão se abrindo e virei para trás, observando-o enquanto caminhava até mim. Quando nossos olhos se cruzaram, ele abriu um sorriso tímido, deixando meus joelhos bambos e todas as espécies de borboletas do mundo acordadas dentro do meu estômago. Não consegui conter um sorriso também e assim que ele reparou o efeito que provocara em mim, sorriu ainda mais, lembrando-me novamente todos os motivos pelos quais eu havia inventado uma desculpa para me encontrar com ele mais uma vez.

Quando os pés dele pararam em frente aos meus, não soube muito bem o que fazer. Estava segurando o livro dele em minhas mãos, que tremiam levemente, revelando o quanto eu estava feliz por finalmente estar matando a saudade. Estendi a mão e agradeci pelo livro, entregando-o sem jeito e ocupando minhas mãos livres com uma mecha de cabelo que estava caída em frente ao meu rosto. Olhei para baixo, para os lados, pra algo qualquer que acontecia atrás dele, mas não conseguia sustentar aquele par de olhos escuros, que me fitavam curiosos.

Sem que eu esperasse, ele segurou minha mão que estava brincando com o pingente da minha bolsa, recuperando minha atenção, e perguntou se podia me dar um abraço. Sorri por dentro e por fora e respondi com um aceno de cabeça. Segundos depois, os braços dele me envolveram com delicadeza, mantendo-me firme e próxima ao seu corpo, que se encaixava perfeitamente ao meu. Eu senti ele brincar com as pontas dos meus cabelos, enquanto eu me embriagava com o seu perfume, que entrava pelas minhas narinas e ia direto para o meu coração, acelerando meus batimentos.

Ficamos ali por vários minutos, quietos e sentindo o calor um do outro. Percebi quando ele desceu a mão para a minha cintura e me apertou com um pouquinho mais de força, fazendo eu prender o ar por alguns instantes e então suspirar de prazer. Aquilo tudo parecia muito certo, nós dois éramos compatíveis. Em tudo — e mesmo em nossas diferenças. Ele era tudo o que eu esperava e um pouco mais. Não conseguia pensar em um motivo qualquer para não lutar por uma história nossa; eu queria aquilo, e queria muito.

Cravo e canela

Ao que me pareceu ser horas mais tarde, eu despertei daquele sonho. Ele ainda estava me abraçando e eu quase podia sentir as batidas do seu coração, de tão perto que estávamos. Lembrei-me que precisava voltar para o trabalho e pigarreei sem jeito, fazendo-o acordar de um transe também. “Eu ficaria aqui o dia todo contigo, mas eu preciso ir embora”, disse. Ele riu, ainda sem me soltar. E então ele me abraçou mais forte e desceu as mãos pelas laterais do meu corpo, encontrando minhas mãos desajeitadas com as suas e entrelaçando alguns de nossos dedos. Senti a barba dele roçar na minha bochecha quando ele recuou devagar, parando a poucos centímetros do meu rosto. Fiquei tonta.

“Eu senti a tua falta”, ele sussurrou. “Gosto do jeito como somos um com o outro e ainda não me acostumei de não te ter mais por perto.” Cada palavra que saía dos seus lábios me fazia estremecer. Acho que mais pela proximidade do que pelo contexto em si. O hálito dele tocava na ponta do meu nariz e me fazia perder as palavras; fiquei muda enquanto ele me olhava sério e intensamente, curvando de leve os cantos da boca e me provocando em silêncio. Fiz uma careta e retruquei um “tchau” quase inaudível, perdendo todas as esperanças de um dia saber como agir ao estar perto dele.

Antes que eu pudesse pensar em como escapar dali, ele me puxou para mais perto e me beijou. Seus lábios tocaram os meus suavemente e percebi que uma das suas mãos contornavam os traços do meu rosto, mantendo-me presa e impossibilitada de fugir. Ele me conhecia melhor do que a maioria das pessoas. Minha cabeça se esvaziou de qualquer pensamento e meus pés desgrudaram do chão. Fazia muito tempo que não me sentia assim; aquele beijo me tirou de órbita.

Abri meus olhos devagar e ele estava me estudando com carinho. Ficamos nos fitando com olhos entreabertos, piscando devagar e mordendo os cantos dos lábios. Tanto ele quanto eu. Baixei os olhos e me afastei dele, sabendo que precisava ir embora ou não responderia pelos meus atos. Ele sorriu discretamente e umedeceu os lábios com a língua, fazendo eu me contorcer de desejo. Sustentei o olhar dele por alguns segundos e tomei coragem para beijar o canto de sua boca, despedindo-me e roubando um pouco mais daquela sensação gostosa que ele me passava. Fechei os olhos enquanto sorria e virei de costas para ir embora, levando comigo o gosto dele, que combinava com o meu assim como feijão com arroz, queijo com goiabada e chocolate com pimenta. Cravo e canela, eu e ele e vice-versa.

Postado em 12/09/13, às 16:07.

Para não deixar o blog muito desatualizado enquanto o layout novo não fica pronto, vou aproveitar para mostrar para vocês algumas lojas virtuais que eu descobri fuçando no site Cupom recentemente. Ando numa fase meio bem consumista demais para o meu gosto e fico horas navegando em lojas virtuais (geralmente em livrarias, em busca de livros, CDs e DVDs), procurando produtos com um precinho camarada para fazer parte da minha vida. Hehehe! E como vocês todos já sabem, eu adoro um bom desconto na hora de fazer compras, então este site vem bastante a calhar. As dicas de lojas foram encontradas lá, espero que gostem.

Vou falar rapidamente sobre cada uma das cinco lojas que eu selecionei, contando qual foi a minha primeira impressão e também o que eu consegui perceber nas inúmeras clicadas de páginas… Ainda não comprei nada em nenhuma delas, mas o dedo está começando a coçar! Me segurem!

AMO MUITO
Amo Muito
Com uma gama de produtos um mais fofo que o outro, a Amo Muito é uma das lojas de acessórios femininos mais queridas do país. A loja vende produtos como bolsas, cintos, bijuterias, roupas e atende a diversos gostos, com peças descoladas, modernas, cutes e elegantes. O site é bem fácil de navegar e possui uma interface bacana, com imagens grandes e conteúdos organizados e relevantes. Existem produtos bem acessíveis, mas por lá você também encontra itens mais sofisticados e, portanto, mais caros. Vale a pena dar uma clicada em “Promoções” e ver o que está em liquidação na loja.
Veja os cupons dessa loja

BOLSA DE BELEZA
Bolsa de Beleza
Apesar de não ter itens muito baratos, essa loja apresenta uma variedade incrível de produtos de beleza e para cuidados com o cabelo, unhas e rosto. O site apresenta um menu separado por marcas e por categorias, por onde você consegue navegar pelos produtos de sua preferência facilmente, encontrando mais rápido o que você procura. O layout da loja é bem clean e agradável, deixando à vista apenas informações relevantes para a sua compra. Fiquei paquerando alguns potes de shampoos enquanto navegava pelo site, mas o bom senso me mandou segurar os gastos pelos próximos meses. Só assim mesmo para não comprar, porque quanto mais você olha os produtos, mais quer todos para você.
Veja os cupons dessa loja

SCARF ME
Scarf Me
Socorro, essa loja! Se você é apaixonado por lenços, echarpes e roupas coloridas, não pode deixar de conhecer a Scarf Me. Eu nem uso lenços, mas fiquei com vontade de comprar todos. Os preços são bem salgados, mas a loja promete entregar um produto de alta qualidade e bastante divertidos e modernos. Fiquei apaixonadas pelas calças pantalonas e pelas almofadas da marca, mas ainda me falta muito dinheiro para eu poder comprar qualquer peça nesta loja. Quem sabe um dia, quem sabe um dia… Posso ficar babando enquanto isso?
Veja os cupons dessa loja

OLOOK
Olook
A loja Olook traz inúmeras opções de sapatos, bolsas e acessórios para atender o estilo e personalidade de suas clientes. Ao entrar no site, você responde um quiz sobre o seu estilo e eles montam uma vitrine especialmente para você, mostrando as peças que são relevantes para o seu gosto. Desta forma, eles conseguem avaliar quem são suas clientes e adicionam novas peças em seu catálogo de produtos de acordo com os estilos “mais procurados” pelo seu público alvo. Além disso, você pode navegar pelas categorias de produtos, ler dicas de famosos e artigos sobre as últimas tendências. É difícil sair do site, você vai clicando ali e aqui e deseja tudo, porque os produtos são lindos.
Veja os cupons dessa loja

AREMO
Aremo
Este é mais um site delicioso de navegar! A interface da loja é fácil de mexer e as imagens dos produtos faz você babar e desejar uma peça de cada. É tudo muito organizado e de ótimo gosto. Sou bem chata para comprar roupas e a maioria das coisas que vi nesta loja me agradou. Fora as roupas em si, tem jóias e acessórios incríveis, por preços bacanas até. Para quem tem o orçamento mais apertado, sugiro a seção “Sale”, com peças com desconto. Para quem nunca comprou na loja, compras acima de R$100 ganham um cupom de desconto. Vou salvar nos meus favoritos, para fazer a “festa” mais para frente. Quero tudo!
Veja os cupons dessa loja

Vamos babar em conjunto? Ai, ai, socorro! Se vocês conhecem estas lojas e já fizeram compras nelas, deixem seus comentários aqui no post contando como foi a experiência. Acho que vale deixar a dica para mim (óbvio!) e para quem passar por aqui para ler o post! E lembrando que é sempre interessante dar uma passada no Cupom antes para ver se tem alguma promoção especial para cada uma das lojas. O bolso agradece, néam? E era isso. Vou indo, até mais. Com layout novo, espero!

Postado em 26/08/13, às 22:10.
Arquivado em: blog

Para os que não sabem, final do mês passado meu blog foi hackeado novamente e eu precisei tirar ele do ar, pois estava com os arquivos comprometidos e não deu tempo para consertar de imediato. Como eu já tinha a ideia de dar uma repaginada, levei o ataque como um incentivo para trocar de uma vez o layout dele e mudar um pouco as coisas por aqui. Alguns dias atrás, analisando os arquivos infectados, eu descobri o que havia sido feito em alguns arquivos e então reverti as alterações e consegui trazer o blog de volta. Mas…

VAMOS PARAR COM A CHINELAGEM, NÉAM? Eu disse que o blog ia mudar e ainda vai. O layout novo já está no forno e, assim que eu finalizar os últimos detalhes, já vou começar a codificar para mudar essa bodega aqui de uma vez por todas! Quem não aguenta mais esse layout véi pra carai põe o dedo aqui! Hehehe! Só volto a postar conteúdo novo quando o próximo lay estiver lindo e estampado aqui neste www. Então por que eu estou postando hoje? Já explico!

Como o Confabulando vai ficar mais gato, eu resolvi montar um media kit bonitinho para poder divulgar mais o meu trabalho aqui e abrir novas oportunidades para parcerias e conteúdos bacanas para vocês. Sendo assim, estou convidando todos vocês que me leem a responder essa pesquisa para identificar as características do público do blog – no caso, vocês. São 13 perguntas (oi, eu não sou supersticiosa!) e você levará menos de 2min para concluir a pesquisa. Não é necessário se identificar e você estará me ajudando bastante ao respondê-la.

Você lê o Confabulando?

Me ajuda? O formulário da pesquisa está linkado na imagem acima, então aperte ali e me faça feliz. Não dói nada, eu prometo. E enquanto vocês compartilham comigo essas informações para o media kit do Confabulando, eu vou continuar trabalhando no layout novo para deixar o brógui mais bonito. Quando ficar pronto, eu grito aos quatro cantos do mundo. Conto com a sua contribuição!

Postado em 23/07/13, às 13:09.
Arquivado em: miscelânea, música, musos, shows

Sim, estou falando de Hanson. Mas é claro, isso apenas na minha opinião. Desde 1997, o Hanson é a minha banda favorita e eu acho que vai continuar sendo para sempre. Cresci ouvindo as músicas deles e meu amor por estes três irmãos só aumenta a cada dia, mesmo que eles não estejam mais tão presentes na mídia como antigamente — pelo fato de serem uma banda independente agora. Acho que o carinho pelo trio e a identificação com as músicas me tornaram uma fã por tempo infinito, não importando se eu tenho 16 anos ou 28. É amor que não acaba mais.

Para quem não sabe, o Hanson veio para o Brasil novamente, para a turnê mundial do seu novo álbum, “Anthem”. Com shows marcados apenas em São Paulo e Rio de Janeiro, eu optei vir para a cidade da garoa (de novo), só para poder vê-los ao vivo mais uma vez. Este é o quarto show da banda que eu vou (dois em Porto Alegre e um no Rio de Janeiro) e espero continuar contando outros por muito e muito tempo. Em Sampa, o show aconteceu este domingo (21 de julho), no Credicard Hall e foi phoda demais! :stress:

Hanson

É difícil explicar o que você sente quando escuta ao vivo aquelas vozes que tocaram tanto no seu rádio e ver de perto os rostos que, por muitos anos, foram pôsteres na parede do seu quarto. Impossível descrever a euforia que percorre seu corpo quando você percebe os primeiros acordes da sua música favorita, que está prestes a ser tocada. Assistir sua banda favorita ao vivo é conhecer todas as músicas do setlist e vibrar com cada uma delas, é cantar alto todas as letras e aplaudir com força ao final de cada canção, é não conseguir fazer mais nada além de olhar para o palco com uma cara de babaca e suspirar pateticamente toda a alegria que está sentindo. E daí você fecha os olhos por alguns segundos e fala para si mesmo que, sim, aquilo está mesmo acontecendo.

Eu sei que Hanson não é mais uma banda popular e todo mundo acha que ela nem existe mais — as pessoas acham engraçado quando eu digo que ainda gosto deles e perguntam se eles continuam fazendo músicas novas — mas daí você está no show deles e percebe que nada disso importa. Não interessa se é o Hanson ou se é a banda do bairro, são pessoas que você admira e que escrevem músicas que te fazem bem, que tem um significado especial na sua vida, e estar ali perto deles, vendo eles tocarem, faz você sentir uma das melhores sensações do mundo.

Geralmente, eu faço um resumão sobre o show e coloco o setlist e o links para os vídeos que eu filmei, mas hoje vou fazer diferente… Não quero encher vocês com informações que só fazem sentido na minha cabeça. Dessa vez eu só quero deixar registrado aqui o meu amor por eles e a minha felicidade por ter ido em mais um concerto da banda. Nada melhor para deixar você feliz do que viver momentos assim: simples, mas que fazem toda a diferença. Valeu pelo meu ano inteiro e serviu para me lembrar de que muita coisa pode me fazer sorrir sem muito esforço… Como, por exemplo, ouvir o Taylor cantando a minha música favorita do último álbum ou ver o Zac cantando “Juliet” no piano. Me emocionei muito e lembrei que não sei viver sem música… E não sei viver sem Hanson.

Tay, no piano, tocando "Lost Without You"...

Tay, no piano, tocando “Lost Without You”…

Tenho certeza de que todos que são apaixonados por uma banda ou um artista em particular vão entender o sentimento compartilhado. Porque acho que é isso que vale de verdade: você se sentir bem e realizado por aquelas 2h de músicas corridas, sem lembrar de todos os seus problemas… O que eu tenho a dizer é que é praticamente impossível descrever o que se sente em momentos como este. Música é vida, é alegria, é energia.

Que eles voltem sempre para o Brasil, o quanto antes… Que eles continuem sendo ídolos tão especiais e queridos, que continuem fazendo música e nos encantando com seu talento. E eu vou continuar acompanhando a trajetória deles, por todos os anos que vierem… Amo demais, para sempre. Meu dia 21 de julho de 2013 foi inesquecível.

Postado em 09/07/13, às 17:56.
Arquivado em: blog

E o tempo voa… Hoje faz 7 anos que registrei o domínio do Confabulando e mantenho aqui o meu diário virtual. Blogo há mais tempo do que isso (desde 2004), mas a minha história por aqui começou em 2006, quando tive a ideia para o nome do blog e comprei um www só para mim – o segundo, porque antes eu tinha o Only Dreams. Diferente da maioria dos blogs atuais, eu continuo considerando o meu um blog pessoal, onde falo sobre diversos assuntos, através do meu ponto de vista. Acho legal poder compartilhar minha opinião sobre tudo, mesmo que eu não receba o ibope desejado com cada post. Mas, na real, eu sei que quem passa aqui para ler minhas palavras sabe que elas foram escritas de forma especial, e é isso que importa para mim.

O Confabulando é a minha cara… E, assim como eu, ele é transparente. Muito do que eu penso e acredito está exposto aqui, seja em meus textos de ficção ou em relatos sobre coisas que acontecem na minha vida ou opiniões sobre coisas que gosto e faço. Ele é praticamente uma extensão da minha vida. Sério! É como eu costumo dizer, ele é minha válvula de escape. É onde eu ponho a boca no trambone e a razão das minhas frustrações irem embora pela culatra, muitas vezes.

Algumas pessoas não entendem porquê decidimos escrever para que qualquer pessoa leia, mas elas não sabem o quanto é gratificante saber que alguém se identificou com aquilo, ou melhor ainda, você a ajudou de alguma forma. Ter blog é isso: compartilhar, trocar ideias, conhecer pessoas diferentes, encontrar quem pensa parecido com você, dar dicas, ajudar, tocar alguém com palavras, alcançar quem que não está próximo o suficiente. Só quem tem blog sabe como é. E eu amo tudo isso.

7 anos de Confabulando

Então parabéns para o meu querido bloguinho! Não sei viver sem ele… Mesmo agora, que ando um pouco sem paciência para postar com mais frequência e (pelamordedeus) trocar esse layout dos infernos, não consigo nem pensar na possibilidade de fechá-lo ou desistir de escrever por aqui. Acho muito triste ver blogs queridos fechando (principalmente os pessoais, que são meus favoritos), e portanto não pretendo fazer isso com o Confabulando em nenhum momento próximo. Vocês vão ter que continuar me aguentando por aqui!

Espero ter fôlego para dar uma repaginada no visual e no conteúdo do blog até o final do ano, organizando melhor os posts e colocando mais coisas interessantes aqui para dentro. Já consegui fazer isso nos últimos anos e prometo me dedicar ainda mais pra fazer dele um blog com conteúdo bacana e diferente. Agradeço de coração a todos que me visitam e, principalmente, quem lê e comenta – são vocês que nos dão ânimo para continuar escrevendo. E que venham mais anos, sempre crescendo e aprendendo. E se divertindo muito! :smile:

© Confabulando 2010 | Layout por Fernanda N.
Powered by Wordpress | Follow my blog with bloglovin